CLINONCO - Clínica de Oncologia Médica

Endereço : Av. Nove de Julho. Nº4634/4644 - SP
  Contato : (11) 3068-0808

Todos os Posts nesta Categoria: Artigos

Conheça 7 fatores que ajudam a prevenir o câncer

Estima se que anualmente 14 milhões de casos de câncer e 8 milhões de mortes por câncer ao redor do mundo.  Exames de screening e prevenção podem reduzir a mortalidade por detectar a doença em estágios iniciais ou prevenir a ocorrência novos casos, já que 50 % dos casos de câncer podem ser prevenidos.

Os principais fatores de risco relacionados ao desenvolvimento da doença oncológica são: tabagismo, alimentação não saudável e excesso de peso, ingestão de bebidas alcoólicas, exposição ambiental ao sol, radiação ou agentes cancerígenos e infecção.

O cigarro atua em múltiplas etapas da carcinogese e o habito de fumar implica no aumento da incidência de diversos tumores como câncer de pulmão, cavidade oral, laringe, faringe, esôfago, bexiga entre outros.

O controle do peso e a atividade física acima de 3,5 horas por semana diminui o numero de casos novos e a mortalidade por câncer e outras doenças cardiovasculares.

Uma dieta saudável rica em frutas, vegetais, grãos e cereais e com baixo consumo de gorduras, carne vermelha, carnes processados e embutidos como salsicha, linguiça e mortadela ; também é fator protetor para alguns tipos de câncer.  Evitar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas também reduz o risco de câncer de fígado, orofaringe, esôfago, laringe e reto.

As infecções por vírus podem aumentar a chance de uma pessoa desenvolver um câncer, entre eles: Vírus da Hepatite B e C e o hepatocarcinoma, HPV e o câncer colo de útero de câncer de cabeça e pescoço, H. pilory e o câncer gástrico e o HIV e o sarcoma de Kaposi, sendo assim é importante a vacinação preconizada para Hepatite B e HPV e o uso de métodos anticoncepcionais de barreira.

O câncer de pele é o mais frequente de todos os casos de câncer registrados no Brasil e a principal causa da doença é a exposição solar nos horários de alta radiação, entre as 10 e 16 horas.

Para uma prevenção e um diagnostico precoce é importante: a prática de atividade física associado a uma alimentação saudável, evitando o excesso de peso e a obesidade; não fumar e limitar o consumo de bebidas alcoólicas, evitar exposição ao sol ou radiações e praticar sexo seguro; além de realizar os exames de rotina para câncer mama, colo de útero e intestino.

 

Fonte: Dra. Lilian Carrano de Albuquerque

 

Saiba mais:

Zika destrói câncer em novo estudo e desponta como possível tratamento

Alimentação saudável

 

Leia Mais

Dia das Mães

Todo ano comemoramos o dia das mães, mas a verdade é que todos os dias são um tanto o dia delas, ou de quem fez/faz essa função em nossas vidas.

Impossível pensar na existência do humano sem alguém que depreenda investimento, energia e amor. Não é possível a sobrevivência de cada um de nós, sem que esse vínculo primeiro seja estabelecido.

Atenção! Falamos aqui de mães ou de qualquer pessoa que exerça ao longo das nossas vidas essa função.

Os vínculos amorosos e saudáveis estão ancorados nesse primeiro contato! É ele que garante de forma satisfatória o bem viver!

Mães suficientemente boas nos livram de patologias e nos salvam da loucura. Se pensarmos em prevenção de doenças psíquicas, nada é mais eficaz do que mães amorosas.

Então devemos cada um de nós, festejar o dia daquela que nos investe diariamente e nos proporciona estarmos vivos e saudáveis.

 

Gabriela Malzyner

Leia Mais

Alimentação Saudável

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

Ter uma alimentação saudável é muito diferente do que seguir as polêmicas “dietas da moda” que prometem milagrosas perdas de peso em um curto intervalo de tempo. Para manter a boa forma é necessário ter uma rotina que promova a saúde, dedicando-se desde a escolha correta dos alimentos até o comportamento que temos durante as refeições com nossos amigos e familiares.

Nas últimas edições de pesquisas sobre hábitos alimentares do Ministério da Saúde, revelou-se que mais da metade da população brasileira está acima do peso e não tem a prática de uma alimentação balanceada. Atualmente sabe-se que a quantidade necessária para uma alimentação saudável varia para cada organismo, já que é levado em consideração a altura, a idade, o peso, e a saúde de cada indivíduo, além das atividades físicas praticadas pelo mesmo. Portanto, a ingestão de nutrientes propiciada pela alimentação balanceada/equilibrada, é essencial para a boa saúde e qualidade de vida.

Ronaldo Sousa Oliveira Filho

 

 

Leia Mais

Práticas Integrativas e Complementares na prevenção do Câncer

A prevenção do câncer vem ganhando interesse crescente tanto dos profissionais da saúde e estudiosos da área como do público em geral. Ente as estratégias de prevenção estão ações cujo objetivo é evitar ou prevenir o aparecimento do câncer, voltando a atenção das pessoas para a saúde e não para a doença. Além disso, ênfase vem sendo dada a considerar a pessoa de forma integral.

A partir desta visão holística, novas modalidades de intervenções surgem, como é o caso das Terapias Integrativas e Complementares (PICs). Estas compreendem um grupo de práticas de atenção à saúde, não alopáticas que não devem substituir os tratamentos convencionais, e sim, serem integradas aos mesmos.

A Organização Mundial da Saúde vem estimulando o uso destas terapias de forma racional, segura, eficaz e com qualidade. No Brasil, o Ministério da Saúde divulgou as portarias de 2006, 2012 e deste ano – na qual foram acrescentadas dez novas práticas: apiterapia, aromaterapia, bioenergética, constelação familiar, cromoterapia, geoterapia, hipnoterapia, imposição de mãos, ozonioterapia, terapia de florais -, regulamentando e incentivando a integração da medicina convencional com as práticas complementares.

As portarias deixam espaço para que novas práticas complementares sejam incluídas a partir da comprovação de suas respectivas efetividades.

No cenário atual de saúde no Brasil, essas práticas vêm sendo cada vez mais utilizadas tanto para prevenir as doenças e promover a saúde como também nos tratamentos convencionais não só do câncer como também de outras tantas doenças.

 

Autoras: Dra. Maria da Glória Gonçalves Gimenes CRP 064167 e Dra. Loren Chermann CRP 107975

 

Leia Mais

Carnaval sem Camisinha, não dá

Atualmente cada vez mais pessoas, independente da idade, fazem sexo sem proteção, isto é, sem o uso de camisinha. Como consequência disso existe um aumento de casos de doenças sexualmente transmissíveis (DST) como o HPV, HIV, sífilis, gonorreia, herpes, hepatite B e C.

Algumas dessas DSTs estão relacionadas ao aumento do risco de desenvolvimento de determinados cânceres, como a infecção pelo HPV que é considerado o principal fator de risco para câncer de colo uterino, vulva, vagina, pênis, boca, garganta e ânus. Hoje em dia está disponível na rede publica de saúde, para crianças e adolescentes, uma vacina contra os principais tipos de HPV relacionados ao câncer, sendo uma boa forma de prevenção além do
sexo seguro.

Outra doença é HIV/AIDS que pode estar relacionado ao Sarcoma de Kaposi, um tipo de câncer que pode acometer a pele, mucosas e linfonodos e, em suas apresentações mais agressivas, as vísceras. Além da infecção pelos vírus da Hepatite B e C que levam ao aumento do risco de tumor do fígado.

Use sempre camisinha em todos os tipos de sexo (oral, anal e vaginal). Proteja-se !!

 

Autora: Dra. Alessandra Munhoz Comenalli Pontalti

Leia Mais

Outubro Rosa – Prevenção ao Câncer de Mama

O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres, sendo raro em homens. Os fatores de risco mais importantes relacionados ao câncer de mama são obesidade, tabagismo, consumo de bebidas alcóolicas, duração e tipo de terapia de reposição hormonal, menstruações que se iniciaram precocemente (antes dos 12 anos), menopausa tardia (depois dos 55 anos), primeira gestação após os 30 anos, sedentarismo, história de câncer de mama na família (principalmente parentes de primeiro grau).

Leia Mais

Câncer de mama – prevenção é essencial

A prevenção é essencial na luta contra o câncer de mama. Quando descoberto de forma precoce, o tratamento pode ultrapassar os 90% de chances de cura. Por isso, é imprescindível visitar seu médico de confiança e fazer o autoexame todo mês.

Leia Mais